Ok, não dá pra padronizar desejos e vontades, mas existem coisas básicas que dizem respeito ao que queremos, de qualquer pessoa.

Queremos alguém que se importe.

Ou então que se importe em dizer que não se importa.

Até porque estamos preparadas pra todo tipo de verdade.

Por pior que ela seja.

Depois de dias de bebedeira e comilança.

Ou então de isolação total e desprendimento com a realidade.

Queremos alguém que entenda que nem sempre tá tudo bem.

E que nem sempre a gente sabe exatamente como dizer algo.

Mas não quer dizer que a gente não queira dizer (mesmo que demore uma vida).

Então senta aqui com a gente.

Se aconchega no cafuné.

E desculpa a gente pelos vacilos?

Deixe o seu comentário sobre o post: