Pronto para ter a sua maior experiência antropológica de todos os tempos?

No sul da ilha de Sulawesi, na Indonésia, se encontra umas das tribos mais tradicionais de toda a região, morando na regência de Tana Toraja (“Terra de Toraja”), com população estimada de 450.000 pessoas. Essa tribo acredita na crença Aluk Todolo ou “Caminho dos Antepassados”, segundo a qual a morte de uma pessoa é o evento mais importante da sua vida.

E eles não fazem apenas orações simples para seus mortos, mas sim festivais inteiros onde desenterram seus mortos só para deixá-los bonitos para o “Aluk Todolo”.

Em Tana Toraja, uma pessoa não é considerada morta, mas sim doente, até à sua cerimonia fúnebre. Esta é realizada muitas vezes semanas, meses ou anos após a morte, o tempo suficiente para que a família do falecido possa recolher os recursos necessários para cobrir as despesas do funeral, um evento que dura por vários dias.

Durante o período de espera, o corpo do falecido, atualmente preservado em formol, é envolto em várias camadas de pano e mantido na Tongkonan — casa tradicional — sendo visitado pela sua família, que inclusivamente lhe leva comida.

Já consegue imaginar isso? Então dá uma olhada no vídeo:

Deixe o seu comentário sobre o post: