“Atenção,  possíveis visitantes. 
SOS 
Eu preciso de sua ajuda. Estou doente, à beira da morte, e fraco demais para sair daqui. Estou sozinho, isso não é piada. Em nome de Deus, por favor me ajudem. Saí para colher frutas aqui perto e devo voltar esta noite. Obrigado, 
Chris McCandless 
Agosto?”.

 

Into the Wild, conhecido no Brasil como Na Natureza Selvagem, é um dos filmes mais emblemáticos da história.

Pra você que já imaginou que o filme deve se tratar de alguma história sobre apocalipse zumbi, invasão extraterrestre, atividades paranormais, alguma aventura no espaço ou algo do tipo, sinto em dizer que não. Mas, veja: 

“Em 1990, com 22 anos e recém-licenciado, Christopher McCAndless, ao terminar a faculdade, doa todo o seu dinheiro a uma instituição de caridade, muda de identidade e decide viver uma vida longe do materialismo do cotidiano.”

Indo atrás de empregos temporários, conhecendo novas pessoas e pedindo caronas a estranhos, o jovem Christopher McCAndless resolve deixar o conforto da casa dos pais para viver inúmeras aventuras no percurso dessa decisão muito corajosa.

 

Na natureza selvagem

 

Seu maior sonho era chegar ao ALASCA, explorando o trajeto até lá. Havia, portanto, uma mensagem solitária e filosófica muito profunda por detrás disso, pois ele desejava se encontrar, saber o que de fato era, longe daqueles com quem ele havia vivido a vida toda.

Ao tomar a decisão, ele queima o carro e o dinheiro que levava consigo, deixando evidente que o seu principal objetivo sempre era se desapegar de todo o materialismo que encantava a sociedade, desejando, assim, a liberdade, ser livre de toda hipocrisia que o rodeava.

Na natureza selvagem Alex Supertramp

Além de seu próprio nome, a personagem principal denominou-se como Alexander Supertramp ou Alex Supertramp, numa tentativa de apagar a sua antiga identidade e recomeçar sua história.

No cinema, a história foi muito bem adaptada em 2007 por Sean Penn e brilhantemente interpretada por Emile Hirsch.

 

Na natureza selvagem Emile Hirsch

 

A obra foi reconhecida por seu espetáculo cinematográfico:

GLOBO DE OURO
2008
Ganhou
Melhor Canção Original – “Guaranteed”

Indicação
Melhor Trilha Sonora

GRAMMY
2008
Indicação
Melhor Canção Original – Filme/TV/Mídia Visual – “Guaranteed”

MOSTRA DE SÃO PAULO
Ganhou
Melhor Filme Estrangeiro – Prêmio do Público

 

Morte de Chris Mccandless

A história conta que em 6 de setembro de 1992, o corpo de Christopher McCandless foi encontrado em meio à natureza por caçadores que exploravam o local, o limite norte do Denali National Park. Ele teria morrido dentro do ônibus onde residia naqueles dias.

Segundo o que se pode concluir com seus escritos pessoas em um diário encontrado no local, ele morrera há 19 dias. Eel tinha 24 anos (havia uma carteira de motorista lá) e pesava cerca de 30 quilos.

Nos últimos três meses em que esteve ali, McCandless teve de viver uma dieta restrita daquilo que ele dispunha o seu redor: esquilos, porcos-espinhos, pequenas aves, cogumelos, raízes e frutos, enfrentando, assim, um enorme déficit calórico. Isso o levou à condições extremas de saúde e, consequentemente, à morte.

Uma das maiores hipóteses é que ele tenha se alimentado de uma planta envenenada, algo que ficou conhecido como “sementes de batata“.

 “O diário e as fotografias recuperadas junto ao corpo de McCandless indicou que, a partir de 24 de junho de 1992, as raízes da planta Hedysarum alpinum tornou-se a parte mais importante de sua dieta diária. No dia 14 de julho, ele começou a colher e comer sementes de Hedysarum alpinum. Uma de suas fotos mostra um saco plástico, em cima de um tambor, cheio com essas sementes. Quando visitei o ônibus em julho de 1993, as plantas de batata selvagem estavam crescendo por toda parte. Enchi um saco com mais de um quilo de sementes em menos de trinta minutos.”

 

 

Eddie Vedder, interpretação de sua música Society em Into the wild.

 

Confira o trailer do filme abaixo:

 

Fica a dica!!!!!!!!!!

Se você ainda não viu NA NATUREZA SELVAGEM, recomendamos que o vejo o quanto antes, pois é um filme extraordinário, daqueles que nos levam a pensar a respeito de valores, conquistas, vida, etc. Você pode conferir o filme no Netflix!

Deixe o seu comentário sobre o post: