Foi-se o tempo em que era preciso sacrificar um animal que perdia um membro importante (ainda bem). Cada vez mais, cientistas tem trabalhado para desenvolver próteses animais, e não to falando só de cachorros não: cavalos, golfinhos, aves, gatos, elefantes… tem de tudo. Se liga nessas histórias que vão fazer você recuperar a fé na humanidade.

Oscar, o gato

O Oscar foi o primeiro gato a ter pernas protéticas. Suas patinhas traseiras foram acidentalmente cortadas em uma máquina agrícola.

Ele teve que se adaptar a uma vida apenas dentro de casa, porque as pernas não são o ideal para um ambiente externo.

 

Allison, a tartaruga

Antes de ganhar sua nadadeira artificial, Allison só conseguia nadar em círculos pois tinha apenas uma nadadeira. Seus tratadores acreditam que ela tenha perdido as nadadeiras para um tubarão.

Sua prótese age como um leme e mantém a sua estabilidade. Ela aprendeu a nadar do seu jeito e passou a conseguir mudar de direção.

 

Kbuck, o pônei

A história do Kbuck me fez chorar um pouquinho. Quando era pequeno, recebeu um coice acidental de sua mãe, fazendo com que ele perdesse um olho.

Os veterinários sugeriram um olho protético, o que não ia fazer com que ele recuperasse sua visão, mas permitiu que ele voltasse a participar de apresentações.

 

Zeus, o cão

Quando tinha apenas algumas semanas de vida, Zeus teve sua patinha arrancada por outro cachorro. Depois de adulto, conseguiu receber uma prótese que foi conectada direto no seu osso.

 

Winter, o golfinho

Em 2005, a golfinho Winter perdeu a cauda após ficar presa numa armadilha para caranguejos, depois desse acidente, ela foi levada para morar num aquário lá na Flórida.

Dois anos depois, cientistas fizeram uma cauda artificial e, desde então, ela tem servido de inspiração para pessoas com deficiências físicas que a visitam todos os anos.

 

Chhouk, o elefante

Chhouk foi pego na armadilha de um caçador lá no Camboja. Ainda filhote, o elefantinho órfão foi encontrado pelos conservacionista sozinho pelas florestas, sem uma de suas patas dianteiras. Estava gravemente desnutrido e mal conseguia ficar de pé.

Embora não tenham conseguido salvar sua pata, os veterinários foram capazes de fornecer uma prótese. Hoje Chhouk consegue andar normalmente e está se tornando um adulto saudável.

Deixe o seu comentário sobre o post: