Ao desembarcar em um outro país, turistas e imigrantes precisam se atentar não apenas as diferenças sociais, mas também as particularidades políticas daquele lugar, pois existem muitas leis insanas e inacreditáveis. Em 2016, por exemplo, o rapper 50 Cent foi preso durante um show na Ilha de São Cristóvão por falar palavrões no palco, algo que é proibido pelas leis do local.

Mas não apenas essa, algumas leis são tão absurdas que não parecem reais. Descubra a seguir algumas das leis mais inusitadas que existem e que estão em vigor ao redor do globo.

1. Usar salto alto

As leis mais estranhas ao redor do mundo 7

Em alguns pontos turísticos históricos da Grécia, especialmente em ruínas milenares, é proibido por lei usar salto alto, pois de acordo com a legislação local, esse tipo de sapato causa danos aos monumentos e ameaça a sua preservação.

2. Mascar chiclete

As leis mais estranhas ao redor do mundo 5

Entre a ampla lista de produtos proibidos de serem importados em Singapura, estão os chicletes. Por isso, é proibido mascar chiclete no país, com o objetivo de evitar a sujeira causada pelos restos da goma nas ruas. As únicas exceções são os chicletes de nicotina utilizados por ex-fumantes e chicletes específicos para a higiene bucal.

3. Registrar os filhos com nomes excêntricos

As leis mais estranhas ao redor do mundo 8

Apesar da atual tendência em registrar os filhos com nomes inusitados, especialmente entre as celebridades, na Dinamarca existe um guia oficial com cerca de 7 mil nomes que precisa ser respeitado. Caso os pais queiram dar um nome que não esteja nessa lista, é necessário conseguir uma aprovação do governo para isso.

4. Alimentar os pombos

As leis mais estranhas ao redor do mundo 6

Na cidade de Veneza, alimentar os pombos que sobrevoam a famosa Praça de São Marcos pode render uma multa de cerca de € 750. O motivo é pelo fato da cidade ter proibido essa prática há alguns anos, alegando que os pombos representam uma ameaça a saúde dos moradores locais e também a preservação dos monumentos históricos.

5. Interromper um casamento

As leis mais estranhas ao redor do mundo 4

Na Austrália, a famosa expressão “Diga agora ou cale-se para sempre” não é utilizada nos casamentos e, para completar, qualquer pessoa que interrompa uma cerimônia matrimonial está sujeito a uma multa de US$ 10 mil ou até mesmo dois anos de prisão. A mesma regra também se aplica a funerais.

6. Construir castelos de areia

As leis mais estranhas ao redor do mundo 2

Na região litorânea de Eraclea, na Itália, as pessoas são proibidas de construir castelos de areia nas praias. Segundo as autoridades, essa proibição existe por uma questão de “decoro”, mas não foram concedidas mais explicações sobre o fato.

7. Utilizar roupas camufladas

As leis mais estranhas ao redor do mundo 3

Em Barbados, no Caribe, nem mesmo as crianças podem vestir roupas camufladas, sendo que no caso dos adultos, estes podem ser multados se forem pegos usando esse tipo de vestimenta. A razão disso é pelo fato de apenas soldados e militares que fazem parte de forças anti-drogas terem permissão de usar essas peças.

8. Ser obeso

As leis mais estranhas ao redor do mundo 1

Enquanto vários países têm adotado medidas de controle ao sobrepeso e incentivo a práticas mais saudáveis, o governo do Japão decidiu adotar uma lei mais radical, que proíbe a obesidade. Sendo assim, a legislação local estabelece um limite de circunferência de cintura que é de 85 cm para os homens e 90 cm para as mulheres.

9. Assobiar

As leis mais estranhas ao redor do mundo 9

Na cidade de Petrolia, no Canadá, existe uma lei que proíbe o excesso de poluição sonora na região. Para isso, o texto estabelece que é proibido que as pessoas assobiem, gritem e até mesmo cantem nas ruas da cidade, independente do horário.

10. Embebedar os clientes

As leis mais estranhas ao redor do mundo 1

Na Austrália, os donos de bares que forem flagrados oferecendo bebidas alcóolicas em excesso para os seus clientes podem ter que arcar com multas caríssimas, tendo em vista que a prática é ilegal segundo as leis do país.

Deixe o seu comentário sobre o post: