Ainda não há muitas pesquisas sobre o tema, mas alguns estudos já afirmam que o efeito da droga pode sim ser diferente dependendo do sexo.

Apesar de ser extremamente raro o vício, homens estão mais predispostos a desenvolve-lo do que as mulheres. Durante anos, médicos questionaram o porquê das mulheres reagirem de forma diferente. Com a evolução das políticas de tolerância à droga em alguns países, tanto para o uso recreativo quanto médico, foi preciso voltar a atenção para o tema. O número de usuários de maconha tem aumentado gradativamente nas últimas décadas.

Uma professora da Universidade de Columbia, nos EUA, deu início ao estudo: – existem muitos estudos em animais que revelam diferenças profundas entre machos e fêmeas, especialmente na área de alívio da dor. Esses achados despertaram meu interesse no estudo em humanos.

Focando no alívio da dor, ela testou as diferenças na sensibilidade e na tolerância entre sexos. Em um estudo em 2016, ela e um colega fizeram participantes que já eram usuários de maconha colocarem a mão em água gelada, a fim de analisar a quantidade de dor sentida e o quanto tempo podiam aguentar após fumar. Os homens aparentaram enfrentar um maior alívio da dor do que as mulheres.

“Observamos os efeitos da maconha em vários usuários pesados de maconha recreativa. É possível que as mulheres não estivessem sentindo alívio da dor porque desenvolveram uma tolerância a esse efeito, necessitando de doses maiores”

Mulheres se mostraram não tão afetadas quando o assunto era alívio de dor, tendo desenvolvido uma tolerância à droga. É preciso um novo estudo, com dosagens maiores para mulheres e medir os efeitos do THC nos usuários ocasionais, a fim de determinar qual seria a dose suficiente para aliviar a dor.

Alguns meses atrás, a pesquisadora compartilhou outras descobertas feitas em seu estudo: mulheres também poderiam ter reações adversas mais fortes.

A parte curiosa da pesquisa é que os dados dizem que homens são maiores usuários de maconha, e mais fáceis de desenvolver o vício, porém os resultados mostram mulheres como sendo mais sensíveis, fazendo com que precisem aumentar o consumo (chegando ao ponto de vício).

Ainda é preciso continuar os estudos para obter os resultados. Seria um fator hormonal que muda a reação do corpo? A pesquisa ainda precisa ser muito bem analisada, e é um processo longo e demorado, levando em conta que não há um financiamento do governo para os estudos, e que precisa ser muito bem controlado.

Deixe o seu comentário sobre o post: