CaNNaBIS

 

A seguir, vamos falar sobre alguns dos maiores mitos sobre o consumo da maconha que você já deve ter ouvido falar pelo menos uma vez na vida. Aprenda a ver a erva santa com outros olhos!

 

1 – Porta de entrada para outras drogas

Como disse o biom√©dico Filev: ‚ÄúUma parcela muito pequena de usu√°rios de maconha migram para outras drogas‚ÄĚ. Muitas pessoas se utilizam da erva como est√°gio final e n√£o inicial do uso de entorpecentes, isso quer dizer que elas tentam se livrar de drogas mais pesadas e com mais influ√™ncia qu√≠mica e depend√™ncia, como √© o caso do crack, fazendo o uso da cannabis, que √© uma planta da terra assim como tantas outras que possu√≠mos em casa. Comparada ao cigarro, por exemplo, os efeitos s√£o drasticamente menores! N√£o acredite quando lhe disserem: “√Č sempre assim, come√ßa na maconha, depois passa pra coca√≠na, pro crack, etc.!”.¬†

 

2 – Maconha mata neur√īnios

Nunca se p√īde comprovar cientificamente que a maconha √© capaz de matar neur√īnios. O que se sabe √© que seu uso em excesso pode causar danos cerebrais sutis a longo prazo, mas n√£o deixar a pessoa em estado de dem√™ncia, de fato.¬†No s√©culo 19, os ingleses acreditavam que o bhang, bebida preparada com folhas e flores de maconha, causava a tal dem√™ncia. Essa mistura d√° origem a um concentrado, que √© utilizado no preparo de bebidas e comidas e √© bastante comum na regi√£o da √ćndia.

O grande problema é que esse mito é tão resistente, que a história se repete e é processada como verdade irrefutável.

 

3 РMaconha tem o mesmo poder de vício que as outras drogas

Segundo o biom√©dico Renato Filev, pesquisador do N√ļcleo de Neurobiologia e Transtornos Psiqui√°tricos da USP,¬† n√£o existe um¬†v√≠cio propriamente dito em cannabis assim como acontece com as outras drogas e n√£o h√° relatos de toler√Ęncia, que √© quando a droga deixa de fazer efeito ao fumante, levando ele a us√°-la de forma descontrolada. O que existe √© um h√°bito de fum√°-la. Apenas! ‚ÄúH√° diferentes n√≠veis de depend√™ncia. O v√≠cio na maconha, entretanto, √© social e individualmente menos danoso do que os de outras drogas e mais f√°cil de ser enfrentado, ainda que acarrete grande sofrimento, como qualquer transtorno mental grave‚ÄĚ, diz o antrop√≥logo Maur√≠cio Fiore.

Pode-se concluir que pelo fato de a maconha n√£o ter nenhum tipo de manipula√ß√£o qu√≠mica, ela n√£o pode apresentar este tipo de depend√™ncia, mas, sim, produzir um efeito de “depend√™ncia” mental no usu√°rio, muito por causa dos diferentes efeitos que os seus mais diferentes tipos podem causar.

Maconha é natural

4 РA maconha não serve como remédio

Est√° mais do que comprovado que a maconha apresenta fun√ß√Ķes medicinais. As causas podem ser muitas: no al√≠vio de inc√īmodos do tratamento de transtornos mentais e de portadores do HIV, estimulando o apetite dos paciente; no controle de n√°useas e dores e melhora o apetite e o humor de pacientes em uso de¬†quimioterapia; no controle das dores e da rigidez muscular de¬†pacientes com esclerose m√ļltipla.¬†‚ÄúEst√£o sendo feitos os componentes da Cannabis em comprimidos e spray‚ÄĚ, conta o biom√©dico Filev. Os canabinoides auxiliam na preven√ß√£o do glaucoma, por exemplo, j√° que ajudam no controle da press√£o intraocular.

As duas principais subst√Ęncias da planta s√£o o THC e o CBD. O CBD n√£o √© psicoativo, ou seja, n√£o causa o famoso ‚Äúbarato‚ÄĚ, diferentemente do THC. Ele contrap√Ķe alguns dos efeitos do THC, interagindo diretamente com ele. Usados em conjunto,¬†os efeitos negativos do THC s√£o suavizados, enquanto seus efeitos medicinais permanecem os mesmos ou se multiplicam. O CBD est√° presente em quantidade abundante, perdendo somente para o THC na maioria das cepas da planta.

CBD

5 – Aumenta a criminalidade

Muito pelo contrário, a maconha exerce um poder relaxante no corpo e não apresenta nenhuma influência direta no cometimento de crimes. Ou seja, diferentemente da bebida, por exemplo, a maconha não possui a característica de despertar comportamentos agressivos em quem a usa. Muito se trouxe de preconceito ao longo dos anos e, por isso, se associa a imagem de alguém que faz o uso da erva com bandidagem, vagabundagem, etc. Vários são os estudos que comprovam isso, CLIQUE AQUI para ver um deles.

Uso da maconha

 

“A maconha, na sua forma natural, √© provavelmente a subst√Ęncia ativa mais segura conhecida pela humanidade, do ponto de vista terap√™utico‚ÄĚ.¬†¬†‚Äď Lester Grinspoon, professor de psiquiatria de Harvard.