Pergunte-se!

Entretenimento

Pergunte-se!_01Pergunte-se!_02Pergunte-se!_03
Outros quadinhos

Howard Thurman (1899-1981) foi escritor, educador, líder comunitário afro-americano e figura de destaque no Movimento pelos Direitos Civis nos EUA. Seus livros sobre filosofia e teologia influenciaram muito Martin Luther King Jr.

Por ter ascendência asiática (embora seja nascido e criado na Austrália), sei o que é a pressão de tirar notas boas no colégio, ir para a universidade e entrar numa carreira boa e de respeito (não vou dizer que todos os pais asiáticos são obcecados pela instrução, mas vi muito disso quando era criança). Agradeço pelo meus pais não terem sido tão controladores (teve uma época em que eles quiseram que eu fosse arquiteto por ser bom no desenho, mas eu acabei com essa ideia deles bem rápido. Ia ser tudo linhas retas, tanta matemática… eu fico tremendo só de pensar!) Apesar disso, conheço muitos amigos que foram obrigados a seguir carreiras que não eram as que queriam. Aí, depois de trabalhar um tempo na área, eles percebem: “Peraí, eu odeio isso aqui!” Embora eu tenha decidido ser designer gráfico, nunca fui apaixonado pela área e me senti exatamente assim há um ano.

Finalmente eu decidi mudar e fazer uma coisa que me fizesse sentir vivo (tipo, desenhar) e foi a melhor decisão que já tomei na vida. E o mais inacreditável é que essa coisa que faz eu me sentir vivo ajudou outros a tomarem a mesma decisão. Recebi e-mails de leitores que fizeram mudanças positivas na vida depois de visitar este blog. As citações e quadrinhos inspiram eles ou a dar uma virada na carreira, ou a adotar um hobby, ou simplesmente a reavaliar a vida. E essa é a grande recompensa do Lápis Zen (fora as groupies). Eu nunca, nunca, nunca ia imaginar que meus cartuns teriam esse impacto. Vou destacar vários destes leitores no próximo post com os Leitores do Mês, então fique atento para grandes histórias.

– Muitos agradecimentos a Gale, Timothy e Melody por enviarem esta citação.
– É estranho, mas esta citação é muitas vezes atribuída a ‘Harold Whitman’, um nome que não existe.

Zen Pencils