Manual prático para a mulher solteira (de 1938)

Entretenimento

Pois é mulherada. Entra ano, sai ano, e você aí, encalhada e querendo chorar que não encontra o teu ~príncipe encantado~. Mas na realidade é você que está fazendo TUDO ERRADO!

Achei um guia super prático de 1938 (yeah baby!) pra você saber como se portar quando for encontrar com aquele cara que tu acha que é o deus grego da tua vida ou um loser qualquer que tu pegou na balada.

Siga os passos abaixo e desencalhe de uma vez, mulher:

1 – Capricha nesse look.

Vista-se bem para o seu bofe e não o deixe esperando. E receba o cara com um sorriso no rosto.

2 – Se controle.

Homens não gostam de mulheres que pegam seu lenço emprestado e sujam com batom. Vá se maquiar onde ele não te veja, mulher.

3 – Vê se senta direito!

E nunca demonstre que está entediada, mesmo que esteja. Fique alerta e, se por algum motivo no universo você quiser mascar um chiclete (??), faça isso em silêncio.

4 – CALABOCA, MULHER!

Não fale enquanto dança com teu homem. Ele quer dançar, e não te ouvir.

5 – Se liga.

Se precisar de um sutiã, USE. E fique atenta para suas meias não ficarem enrugadas.

6 – Não use o retrovisor pra se maquiar.

Os homens precisam dele para dirigir, e se irritam se precisam virar para trás pra ver o trânsito. Poxa.

7 – Fica na sua.

Não demonstre nenhum tipo de carinho ou afeição. Qualquer ato carinhoso é de mau gosto e vai humilhar seu homem. Fica na sua, woman.

8 – Sem mimimi.

Não venha querer ser sentimental ou tentar conseguir algo usando o velho truque do choro. Homem não curte isso.

9 – Não olhe pro lado!

A atenção é só do teu macho. Nada de bater papo com terceiros.

10 – Você não tem vez.

Não fale do que você gosta. Fale só sobre o que o homem gosta. SÓ.

11 – NÃO SEJA ALCOÓLATRA.

O cara espera que tu mantenha a tua dignidade até o fim do encontro. Bebidas podem fazer algumas garotas parecerem mais inteligentes, mas a maioria fica ~boba~.

Não seja bobinha então, guria! Confia nessas dicas dos tempos de ouro e agarra logo teu homem! Demorou, vai.

Colaborador-blog-Carol-Mattos

Deixe seu comentário